Fórum de Reflexão Económica e Social

«Se não interviermos e desistirmos, falhamos»

segunda-feira, junho 02, 2014

Pluralismo de borla

O FRES - Fórum de Reflexão Económica e Social é uma associação cívica, dinâmica e plural, composta por cidadãos anónimos, desinteresseiros e interessados pelos problemas que afetam a Nação. Cada um dos membros, não tendo o rótulo de sumidade, possui uma conceção de sociedade nas suas múltiplas dimensões, desligada de qualquer corrente idólatra. Neste grupo o pluralismo revela-se a todos os níveis - e de borla.

Em termos ideológicos, o espectro é bastante alargado. Existem pessoas com opiniões partidárias bem identificadas e, em contraste, algumas são politicamente asséticas. A verba e o verbo merecem idêntica atenção; há quem (sobre)valorize a componente financeira das decisões políticas, assim como há os que colocam a primazia no aspeto social. Uns atribuem maior atenção às dificuldades alheias, enquanto outros nem tanto. O FRES é uma doutrina gregária, onde as opiniões suscitadas são de borla e tantas vezes sem rede.

A liberdade é um apanágio e o estilo de vida do grupo. Ele não se rege por demais regras que não sejam a verdade do pensamento e o respeito pela consciência individual. Como tudo é de borla e incondicional, cada elemento é livre de discordar das ideias dos congéneres, ou mesmo de as subscrever partindo de premissas diferentes. O FRES é um campo de energias renováveis, um jardim com habitats e ecossistemas evolutivos, onde uns seres vivos se dão melhor do que outros: uns encontram condições propícias para se desenvolverem, ao passo que outros simplesmente não resistem e portanto podem (vir a) padecer.

O dinamismo do grupo é uma consequência inevitável do seu modo de funcionamento espontâneo. Tudo é sem custos e livre de comissões - de borla. Depois do entusiasmo da entrada, pode-se sair no instante que se queira. Quando o grupo revela sintomas de crise de identidade ou de comunhão de rumo, alguns suspendem tacitamente a sua participação (mas até agora nunca definitivamente), não lhes sendo solicitada qualquer explicação para a decisão tomada. Aqui nunca houve confessionários; a libertadora expressão de sentimentos cívicos é plena.

No FRES custa tanto redigir duas ou três frases como não escrever uma palavra sequer, porquanto cada um detém o direito de intervir da maneira que a sua mente melhor entender - desde que seja de borla -, ou não fosse o respeito brilhante pela consciência individual a suprema missão do grupo. A adesão ao fórum pode ser perene ou fugaz, consoante o desejo dos membros. Pode-se estar de corpo e alma, só de corpo, apenas de alma ou, conforme anteriormente subentendido, nem de corpo nem de alma. Uma particularidade que ressoa neste grupo é o facto de as dúvidas mal enterradas serem o adubo orgânico para o nascimento de vontades desejadas e refletidas.

Face ao exposto, não admira os episódios da bipolaridade que o grupo revela - também ela de borla, como se exigiria. Simultaneamente à acesa e aberta discussão, em circuito fechado, de assuntos ora nobres ora vãos - como sucede com as restantes organizações comparáveis ao FRES -, quando se passa para o domínio público o silêncio é reinante, como que a divulgação de opiniões sofresse dum processo metamorfósico, de as ideias férteis passarem, num ápice, de genuínas e gratuitas a opulentes e dispendiosas.

O grupo tem acolhido as pessoas que ousam analisar os problemas de forma heterodoxa e, ao mesmo tempo, sustentam as suas posições. Patrocina - ainda que de borla - os novos pensamentos, inabaláveis com as críticas dos interesses individuais ou corporativos. Ademais, reconhece e valoriza os camaradas que, mesmo afastando-se ou descrendo da abordagem de raciocínio doutro fresiano, manifestam os seus isentos pontos de vista e têm a invulgar capacidade para, no estrito respeito pelas convicções de outrem, saírem do ângulo de conforto pessoal e transmitirem sugestões que valorizam o objetivo e a imagem do FRES.

A identidade do grupo reside na opção, assumida desde o início da sua efetiva (i.e., não formal) criação há quase uma década, de enveredar pelo espírito crítico, em detrimento da crítica de borla. Os reptos e os compromissos são levados a sério. O FRES é um fruto renovador do espírito sensato, onde a implosão de opiniões baratas se transforma na explosão de ideias assertivas.

Sem comentários: